25 de maio de 2014

Eleições Europeias 2014



O NOS - Nova Ordem Social congratula-se com as vitórias dos partidos eurocépticos, nomeadamente os de índole nacionalista, claro sinal de que esta União Europeia assente no primado economicista não serve de forma alguma os interesses dos povos europeus.

O NOS preconiza uma outra construção europeia, uma real unidade das nações do nosso continente, em forma de bloco político, económico, social e militar, que defenda efectivamente a Europa da influência política e cultural dos EUA e do expansionismo económico asiático. 


O desencanto das populações para com as instituições políticas é um facto que não pode ser desvalorizado. Os responsáveis políticos à escala europeia têm obrigatoriamente de retirar as devidas conclusões dos resultados eleitorais de hoje, os quais demonstram, eleição após eleição, o descrédito e o evidente divórcio entre os europeus e esta falsa União Europeia.

Em Portugal, um país em que os referendos quando não têm participação superior a 50% não são vinculativos, é caricato constatar a visão 'clubística' dos diversos partidos políticos que cantam vitória, numa clara situação de falta de legitimidade democrática - apenas um terço dos eleitores foram às urnas - e uma tentativa de branquear o distanciamento dos Portugueses em relação a esta (falta de) classe política.